Escolha uma Página

Olá para todos, meu nome é Ariadne Santos, sou videomaker de casamento e videoclipes. Antes de começar o texto em si, gostaria de agradecer a oportunidade de poder ser uma colaboradora do site Acabou de acabar. Hoje irei começar explicando qual a função do Diretor de Fotografia, ou do fotógrafo, dentro de um filme.

Antes de mais nada, vamos dar uma rápida explicação nas funções presentes na produção de filme: Elas variam, dependendo do tamanho da produção, mas existem algumas funções que são fundamentais. Direção, Produção, Fotografia, Arte, Som e Montagem e Finalização, todas são importantes, e para que o resultado final de um filme seja pelo menos satisfatório, todas essas funções devem trabalhar em equipe, em perfeita harmonia. Não há espaço na produção cinematográfica para egocentrismo e mesquinharia. Todos estão juntos por um ideal final, o filme, e é exatamente isso que faz com que ele se torne tão mágico.

Philippe Dubois já dizia que a fotografia nada mais é que um ato de contemplação, pois a escolha dos objetos não passa de uma arbitrariedade direcionada pela visão do fotógrafo, que, ao olhar através da lente, não deixa de ser um pouco Narciso. Todos os fotógrafos, sejam profissionais ou amadores, sempre sentem uma ponta de vaidade ao observar a finalização de seu trabalho, a produção de uma imagem, aparentemente extraída do real 

Portanto, podemos compreender o cinema como uma história sendo contada pelo ponto de vista de duas pessoas: o diretor do filme que trabalha junto com o diretor de fotografia. O cinema é um conjunto de fotografias que paralisam o tempo na forma de um conjunto de imagens que ganham movimento quando exibidas em sequência nas telonas. Possuem uma certa “verdade interior” que mexe profundamente com os espectadores. Conseguimos através da fotografia de um filme, retratar emoção, medo, amor, agonia e tudo, a fotografia tem que andar junto com a pós produção de um filme, onde a coloração será a cereja do topo do bolo.

12442702_10205896952249400_176922627_n

No cinema, uma sequência de fotos, que são chamadas de frames. O fotógrafo é o responsável pela captura e a posterior projeção desses frames. Ele deve participar das reuniões de pré-produção com o diretor, diretor de arte e produtor, para que a estética do filme seja definida e ele possa então definir todos os parâmetros do trabalho (equipamentos necessários, tipos de película, seus assistentes). A fotografia já possui o poder de contar uma história, quando bem feita. No cinema esse poder aumenta quase que infinitamente, talvez seja essa a magia escondida por detrás dos filmes que nos encantam tanto: conferir um ponto de vista diferente do seu ao relatar um tipo de história.

Outro ponto interessante a lembrar, é que um filme só passa a ser um filme quando acaba, porque enquanto assistimos mergulhamos tão fundo que a projeção passa a ser nossa própria realidade, despertando nossas emoções. Exatamente por isso é que a maioria das pessoas, quando diz que um filme é ruim é porque ele não provocou nada. Essa é a função do diretor de fotografia. Utilizando a técnica de escrever com a luz, ele tem a missão de reunir uma seleção de imagens que informem e encantem ao mesmo tempo. Um exemplo claro de imersão cinematográfica é o recente filme,  O REGRESSO, drama de 2015, ganhador do Oscar 2016  de melhor Direção. Como o próprio diretor Alejandro G. Iñárritu diz: O Regresso é uma experiência cinematográfica imersiva e visceral que capta a épica aventura de um homem por sobrevivência e o extraordinário poder do espírito humano.

12325705_10205896939249075_995625622_o

Quando dizemos imersão dentro de um filme, não estamos falando apenas de uma boa trilha ou imagens que nos tele- transportam. Estamos falando de todo um contexto e criação que vai da fotografia, utilização de equipamentos (lentes, estilo de filmagem, composição e trilhas) ate com a atuação do protagonista em sí. A fotografia fria de O Regresso, nos faz entrar dentro da tela e participar da melancolia do personagem, o filme choca e dá uma certo desconforto pelo modo como como foi captado e editado, na real isso é birlhante! Irei fazer um post somente desse filme ainda.

Resumindo, não há grande diferença entre um fotógrafo e um diretor de fotografia. A única diferença é que, talvez, o primeiro tenha mais liberdade para capturar o que desejar, já o segundo deve ficar pensando, constantemente, qual será a melhor maneira para contar uma história, demonstrando o que é falado (ou não) e convidando, inconscientemente, o espectador a mergulhar fundo no mundo imaginário.

Gostou da matéria? Apoie o Acabou de Acabar no Patreon!

Comments

comments