Escolha uma Página

Adorado por muitos, odiado por outros tantos, o escritor Stephen King foi responsável por célebres livros de terror que frequentemente são adaptados para o cinema e para a TV. É graças ao seu trabalho que temos clássicos do terror e suspense como A Coisa, Carrie, a Estranha e O Iluminado. Mas King também foi indiretamente responsável pelo sucesso de uma franquia muito querida por fanáticos do cinema de medo: The Evil Dead.

Stephen King

The Evil Dead (Uma Noite Alucinante: A Morte do Demônio, no Brasil), é um filme independente de horror lançado em 1981 e dirigido por Sam Raimi, o mesmo responsável pela trilogia do Homem-Aranha com Tobey Maguire. O longa-metragem conta a história de um grupo de cinco jovens que encontram, em meio a uma viagem, uma cabine abandonada com um livro antigo e amaldiçoado. Ao decorrer da trama o artefato vai transformando cada um dos jovens em criaturas possuídas e vemos todo o caos se desenrolar a partir daí.

A gravação foi trabalhosa, devido ao orçamento limitado, e consumiu muito das energias de Raimi. Porém as dificuldades não acabaram com o fim das filmagens, porque ainda havia um novo desafio: conseguir distribuição para The Evil DeadO problema é que ninguém estava interessado na obra. “Nenhuma distribuidora americana queria tocar no filme quando terminamos. Era um processo muito deprimente, indo em cada distribuidora americana e recebendo um ‘não’”, relembrou o diretor em uma entrevista recente ao IGN.

Até que um homem chamado Irvin Shapiro aceitou levar The Evil Dead para o mercado de filmes que aconteceria em Cannes, França, ao mesmo tempo em que era realizado o famoso festival da cidade. Lá, ele poderia mostrar a obra para distribuidoras de várias partes do mundo e tentar captar o interesse de alguém. Em uma dessas exibições para distribuidores, houve um homem que deu gritos de medo e que saiu muito satisfeito da sala. Essa pessoa era ninguém menos que Stephen King, que, nessa época, já era um escritor de grande sucesso.

Quando Raimi ficou sabendo da reação que o famoso autor teve ao ver o filme, não perdeu tempo. Entrou em contato com King e perguntou se ele se importaria de escrever uma frase com o que achou do longa-metragem, para que fosse usada na divulgação de The Evil Dead“Eu não vou fazer isso”, respondeu o escritor. “Mas eu vou escrever um review. Se tiver algo na resenha que queira usar como citação, você pode”. Então King escreveu uma crítica extremamente favorável ao filme, publicada na revista Twilight Zone Magazine. É claro que Raimi não perdeu a oportunidade de usar uma frase da análise feita pelo autor. O resultado você confere na imagem abaixo.

"O filme de horror mais ferozmente original do ano" - Stephen King

“O filme de horror mais ferozmente original do ano” – Stephen King

A estratégia deu muito certo. O apoio de King chamou muito a atenção de distribuidores europeus e The Evil Dead foi não apenas exibido em diversos países, como conseguiu ótimos resultados de bilheteria. Com o bom desempenho que o filme teve em festivais, a obra finalmente conseguiu distribuição nos Estados Unidos, onde também conseguiu manter a boa audiência.

O apoio de King à obra não parou por aí: anos depois, quando Raimi preparava a sequência de The Evil Dead, ele se viu sem dinheiro para financiar o longa-metragem. E, mais uma vez, King veio ao resgate. Dessa vez, ele aconselhou fortemente o produtor italiano Dino De Laurentiis, que adaptou diversas obras de King ao cinema, a financiar a continuação. De Laurentiis topou e a escolha deu muito certo para ambos os lados. The Evil Dead 2 foi lançado em 1987 e também acabou se provando um filme de sucesso, garantindo uma terceira continuação, Army of Darkness (“Uma Noite Alucinante 3”, no Brasil) de 1992.

Hoje, a trilogia dirigida por Raimi é considerada um clássico cult, fazendo com que a franquia tivesse um retorno às telas recentemente quando estreou nos Estados Unidos Ash vs Evil Dead, uma série que continua a contar as aventuras do protagonista Ash, interpretado novamente por Bruce Campbell, o mesmo ator que viveu o personagem na trilogia original. Então, se você é fã de terror e já agradecia ao submundo pela existência de Stephen King, acaba de ganhar mais um motivo para acender uma vela em homenagem ao “mestre do horror”.

                                                                                                  ———————————-

Se você gostou deste post e tem interesse em explorar ainda mais o cinema de horror, não deixe de conferir abaixo o vídeo novo do meu canal no YouTube, o EntrePlanos! Nele, eu falo sobre o porquê de gostarmos de filmes de terror. Confere aqui embaixo.

Gostou da matéria? Apoie o Acabou de Acabar no Patreon!

Comments

comments