Escolha uma Página

Se tem uma coisa que aficionados por filmes gostam de fazer é procurar por detalhes escondidos em filmes. Estamos na era do fascínio pelo easter egg, pelas referências ocultas a outras obras, pelas piadas que passam despercebidas. Tudo isso é muito divertido, é claro. Mas essa mania por analisar o que não está tão evidente nos longas também tem um benefício muito interessante: descobrir técnicas narrativas.

Pois é. Acontece que nem sempre os filmes usam esses elementos mais escondidos só pra fazer gracinha. Às vezes, eles conseguem integrar isso de forma muito inteligente com a trama da história que está sendo contada. O nome que pode ser usado pra essa prática: foreshadowing (algo parecido com “prenúncio”, em inglês).

O foreshadowing consiste, basicamente, em detalhes nos filmes que já dão pistas sobre algo que acontecerá mais pra frente na história. Às vezes é parte de um diálogo, outras vezes é um mero objeto de cena. Um bom exemplo disso está em De Volta Para O Futuro – Parte I. Na cena de abertura, vemos um monte de relógios na casa do Doutor Brown. E lá tem este relógio aqui:

backfuture

Ele é inspirado no filme O Homem Mosca, de 1923, onde podemos ver ator Harold Lloyd pendurado em um dos ponteiros de um grande relógio. Soa familiar? Se você já viu De Volta Para o Futuro, sabe que o clímax do filme nos mostra o Doutor Brown passando por praticamente a mesma situação.

Doc Brown

E esse é só apenas um dos vários exemplos que existem de filmes que usaram foreshadowing no roteiro. Este vídeo aqui apresenta dez deles, caso você tenha curiosidade para conhecer mais casos:

O legal do foreshadowing é não ser apenas um easter egg. Afinal, ele tem um propósito claro: te avisar que aquela arma na parede, aquela frase do protagonista ou aquela roupa do figurante tem uma relação importante com algo que ainda vai acontecer. Não é apenas um detalhe escondido, sem conexão com a trama, como acontece com a maioria dos easter eggs.

Só que nem sempre percebemos que o filme está “brincando” com a gente dessa maneira e deixamos passar em branco. Mas quando descobrimos que um filme usou foreshadowing de maneira inteligente, aí ficamos impressionados. Você pensa “como que eu não percebi isso antes?”, e então vê que o roteiro é bem amarrado, estruturado de forma eficiente.

Porque o foreshadowing nos mostra que houve um cuidado em dar propósito narrativo até mesmo àquilo que considerávamos  supérfluo. E tudo isso só aumenta ainda mais nosso fascínio com a arte de contar histórias.

——————

Gostou da técnica do foreshadowing? Muitas vezes, ela é associada com outra ferramenta narrativa: a Arma de Tchekhov. Se você tiver interesse em explorar esse tema ainda mais, o novo episódio do meu canal fala justamente sobre isso, analisando como o clássico trash O Vingador Tóxico é um ótimo exemplo de uso da Arma de Tchekhov! Clica aí!

Gostou da matéria? Apoie o Acabou de Acabar no Patreon!

Comments

comments