Escolha uma Página

Que Birdman é uma obra prima do fabuloso diretor Alejandro Iñárritu (O Regresso) e merecedora do Oscar de melhor filme em 2014, todos nós sabemos. O filme se destaca não somente pela narrativa interessante, mas também por conter na sua construção muitas sutilezas e mensagens subliminares que fazem os cinéfilos pirarem, principalmente no que diz respeito a forma como as cores são trabalhadas para provocar diferentes sensações em que o assiste.

Algumas cenas são tão representativas no uso das cores, que fica difícil não notar as correlações e efeitos. A cena onde Laura (Andrea Riseborough) conta da sua possível gravidez a Riggan (Michael Keaton) mostra como uma transição de cores bem feitas é capaz de dar o tom exato e acabar ditando o que devemos sentir. As cores começam neutras, seguindo o tom “normal” da conversa inicial, quando numa virada Laura diz “Eu tenho uma novidade pra você”. Nesse momento entra em uma luz vermelha, com um processo de correção de cor pra ressaltar sua silhueta do fundo, para que a personagem finalize o momento dizendo “Minha menstruação atrasou, eu estou grávida!”.

Captura de Tela 2016-04-11 às 14.17.41

Essas composições de cores são trabalhadas para mexer com o nosso psicológico. A cor vermelha nos gera uma tensão, porque nosso sangue é vermelho e sangue fora do corpo é sinal de alerta. Nossos sentidos ficam mais aguçados quando vemos algo que nos diz para ficarmos em alerta. A cena transmite por si só uma ansiedade cheia de desespero que contagia, onde uma porta no fundo quase convidando o personagem de Michael Keaton a fugir da situação. E Birdman é permeado por vários momentos onde as cores são signos.

As áreas de cores neutras que simbolizam o controle de Riggan, e a medida que nós, espectadores, somos levados com seus sentimentos, essas cores entram no conflito junto com as situações vividas e se transformam ou mudam. A direção de fotografia trabalhou em todo o processo narrativo, pois toda estrutura emocional do personagem tem base nas construção de cores. Quando  ele entra em tons azuis, o diretor quer nos mostrar a fragilidade e agonia que o personagem está vivenciando, e com a paleta de cor análoga (amarelo) os sentimentos mostrados são o alivio e conforto.

Captura de Tela 2016-04-11 às 14.19.07

Outro uso Interessante das cores em Birdman é o efeito de transição de espaço gerado. As cores definem o espaço conforme o personagem se move, mudando gradativamente ou em uma explosão explicita, mostrando de certa forma a confusão mental do próprio personagem. O espectador acompanha essas mudanças e a percepção de espaço vai se alterando, mesmo que a ambientação toda do filme se dê num único local que é explorado ao máximo. Os bastidores do teatro no qual o filme se passa, “mudam de tamanho” de acordo com o sentimento de Riggan.

Em resumo as cores de Birdman tem seu papel como um personagem próprio. Elas acentuam o drama da cena, definem conforto e fragilidade, evidenciam o estado mental do personagem e marcam transição de assunto e as locações. O filme de Alejandro Iñárritu é uma obra de arte intocável que apresenta distintos temas para a reflexão do espectador através de uma fotografia  trabalhada na semiótica representativa. Não é um filme fácil de entender, mas é nesse ponto que está o seu mérito, pois exige que o espectador não apenas “compre” as mensagens trazidas. Precisamos ver o filme com o olhar curioso, tornando a experiência  cinematográfica de maneira gratificante.

Gostou da matéria? Apoie o Acabou de Acabar no Patreon!

Comments

comments