Animação é o gênero mais querido de muita gente (aliás, animação é um gênero? Isso é discussão para um outro momento…). Fato é que há muito que elas não são voltadas só para o público infantil . Mesmo com um visual colorido e uma linguajar mais leve, o que temos visto são verdadeiras obras primas que poderiam rivalizar com os “filmes de verdade”.

O Oscar, por exemplo, brindou o público com 5 animações com um nível altíssimo, talvez este ano foi o com mais qualidade desde que a categoria foi instituída. Relembrando: Anomalisa, Divertida Mente, As Memórias de Marnie, O Menino e o Mundo e  Shaun- o carneiro.

No Brasil, em 2016, tivemos excelentes animações nas telonas e tentei ver quase todas. Para quem perdeu alguma ou para aqueles que querer se recordar, segue a lista:

O BOM DINOSSAURO:

O Bom Dinossauro

A mais nova animação da Pixar veio com a responsabilidade de fazer um trabalho tão bom quanto o que foi feito em Divertida Mente. Infelizmente o nível não se manteve, mas o longa tem vários méritos. Há mensagens sobre coragem, deixar um legado para o mundo e como valorizar as experiências. O ponto alto do filme é o personagem de um humano (aqui com característica animalescas), o carisma dele lembra do do BB-8 de Star Wars. Vale também ressaltar o design de produção e a fotografia do longa, ambos belíssimos.

OS HEROIS DE SANJAY:

os herois de sanjay 2

Curta indicado ao Oscar deste ano. O filme, de 7 minutos, antecedeu O Bom Dinossauro e foi tão bom quanto o longa principal. Vemos aqui o conflito entre gerações, culturas (ocidentais e orientais) e valores religiosos, tudo perpassado pela imaginação de uma criança e da relação dela com o pai. Sem falas, mas altamente expressivo e delicado, Os Herois de Sanjay tem muito a dizer.

KUNG FU PANDA 3:

kung_fu_panda_3_movie_2016-wide1

Seguindo a pegada dos outros da série, temos aqui um humor físico e um roteiro meio óbvio. A criançada vai se divertir mais que o público adulto. O visual está muito bom e o carismático Po segura o filme quase que sozinho, não senti tanta empatia nos outros. O vilão, por exmplo, foi bem chiclê e genérico. Apesar de ser “legalzinho”, Kung Fu Panda 3 foi uma das animações mais fracas do ano – e isso só significa que o nível das outras era muito bom.

ZOOM:

cena-do-filme-zoom-de-pedro-morelli-1442588511756_956x500

Zoom é divido em três histórias (e elas se relacionam de um jeito bem peculiar). Uma dessas narrativas é toda animada e com o recurso conhecido como rotoscopia, onde o desenho é feito a posteriori em relação às filmagens. Ou seja, o que vemos em tela é o Gabirel Garcia Bernal. O longa em si é bem criativo e um tanto divertido. A parte em animção, aliás, é a que mais faz valer a pena o ingresso.

SNOOPY & CHARLIE BROWN: PEANUTS, O FILME:

snoopy-e-charlie-brown-peanuts-o-filme

O jeito certo de fazer uma homenagem. Snoopy e Charlie Brown é uma dupla que encantou algumas gerações. O filme poderia tentar agradar o público antigo e não fazer sentido para os novos, ou vice versa. Felizmente ele funciona nas duas vertentes: a crianças se amarraram em descobrir aqueles novos amigos e os mais saudosistas se sentiram agraciados. Ótimo filme para ver com os filhos e todo mundo se divertir.

ANOMALISA:

Anomalisa capa

Obra prima. Simplesmente melhor definição não há. Antes de continuar vale o aviso: esta não é uma animação para crianças. A censura é 14 anos e creio que poderia ser 16. Há cenas de sexo (aliás, uma das melhores – talvez a melhor – cena de sexo que eu vi no cinema) e o tema abordado é muito complexo: a mente de um homem perturbado. A primeira metade me lembrou Boyhood, no sentido de mostrar o cotidiano de forma crua. Se Divertida Mente pode ser tratado como uma monografia de gradruação, a segunda parte de Anomalisa dá uma tese de doutorado. Merecia estar no Oscar na categoria principal….

ZOOTOPIA:

zootopiaparodyposters-imagem01

A mais nova animação da Disney tem encantado boa parte do público e tem tido uma aprovação generalizada da crítica… e não é para menos. O estúdio que é quase sinônimo de animação retorna com força total em um longa cheio de aventura e mistério policial. O roteiro deste filme é muito bom: uma estrutura lógica, sem furos aparentes e com uma mensagem brilhante sobre racismo. Dois protagonistas muito carismáticos e que abrem portas para uma continuação.
Todos esses elogios e ainda não falei do design de produção: que criação de mundo espetacular! Trabalho minucioso e com um resultado excelente.

O MENINO E O MUNDO:

o_menino_e_o_mundo

E para encerrar falarei do filme brasileiro indicado ao Oscar da categoria este ano (o longa estreou há dois anos, mas voltou para as telonas). O Menino e o Mundo, dirigido pelo Ale Abreu, traz arte pura em vários aspectos. O visual deste filme extrapola tudo que eu já tinha visto. Descobrir o mundo pelos olhos daquele garoto é uma experiência inesquecível. E uma ferrenha crítica ao nosso jeito de viver atual. A indicação ao Oscar foi mais que justa. Brilhante trabalho.

E vocês, o que acharam das animações dos três primeiros meses de 2016? Qual gostaram mais? E quais animações que estão por vir vocês aguardam com mais ansiedade?