Escolha uma Página

Não é novidade pra ninguém que, na indústria de entretenimento, quando alguma coisa faz sucesso, a concorrência corre atrás pra fazer algo igual e entrar na onda, com o claro objetivo de fazer rios de dinheiro também.

Hollywood é um dos lugares onde essa estratégia mais é usada. E uma das tendências mais presentes nas reuniões dos executivos de estúdios hoje existe graças aos filmes da Marvel. Com o sucesso estrondoso que foi o primeiro Os Vingadores, todo mundo em Hollywood decidiu que seria uma ótima ideia ter vários filmes que coexistam em um mesmo mundo narrativo. E agora todo mundo quer seu próprio universo cinematográfico.

Avengers 1

Apesar do Universo Cinematográfico Marvel, como é oficialmente chamado, ter sido começado a ser desenvolvido em 2008, com o primeiro Homem de Ferro, só agora que estamos vendo uma leva muito grande de estúdios anunciando seus planos para criar as próprias franquias compartilhadas nas telonas. Na minha opinião, algumas parecem promissoras, umas nem tanto e outras não dá pra saber muito bem o que esperar. Então que tal se a gente der uma olhada nos universos compartilhados que estão por vir?

OS PROMISSORES

Rogue One

Star Wars

Ano passado, testemunhamos o renascimento muito bem sucedido de Star Wars nas telonas, com O Despertar da Força. E como muitos sabem, pelos próximos anos, teremos não apenas os próximos capítulos da nova trilogia, mas também filmes de antologia que vão contar histórias focadas em outros personagens, como Rogue One (que estreia este ano ainda) e o filme do Han Solo jovem.

Por mais que a trilogia principal e os filmes de antologia não se cruzem, por se passarem em momentos diferentes da linha temporal de Star Wars, isso não deixa de ser uma construção de universo compartilhado por parte da Disney. O que vamos presenciar é uma expansão das histórias que podem ser contadas dentro dessa franquia, algo antes relegado apenas ao Universo Expandido. E se tudo for feito com o mesmo esmero e qualidade que vimos em O Despertar da Força, os fãs têm muitos motivos pra ficarem empolgados.

 

Lego Batman

Lego

Com o sucesso inesperado que foi Uma Aventura LEGO, em 2014, a Warner Bros. já anunciou uma série de filmes LEGO pra compor um novo universo cinematográfico. Entre eles, estão a sequência de Uma Aventura LEGO, LEGO Batman, um filme da linha de bonecos Ninjago e um chamado Billion Brick Race, que não teve muitos detalhes divulgados.

Esse universo é promissor pelo fato de Uma Aventura LEGO ser um excelente filme (que, inclusive, já funcionou como um mega crossover de várias franquias ficcionais). Phil Lord e Chris Miller, os roteiristas e diretores do longa-metragem, vão escrever e produzir a continuação. LEGO Batman vai se focar em um dos melhores personagens de Uma Aventura LEGO e Billion Brick Race vai ter roteiro escrito por Jason Segel (o Marshall de How I Met Your Mother, que já se provou um bom roteirista com Os Muppets) e Drew Pearce.

 

22 Jump Street

Anjos da Lei

Falando em Phil Lord e Chris Miller, outra comédia de sucesso dirigida pelos dois foi a franquia Anjos da Lei. Ambos tiveram resultados tão bons que agora a Sony desenvolveu planos pra fazer outros filmes com a marca 21 Jump Street. A principal novidade nesse quesito é o crossover entre Anjos da Lei e Homens de Preto, que foi oficializado pelo estúdio. Além disso, parece que há planos para um filme de Anjos da Lei com protagonistas femininas.

OS DUVIDOSOS

G.I. Joe

Hasbro

A famosa fabricante de brinquedos também já oficializou planos pra criar um universo cinematográfico, levando às telonas franquias antigas de bonecos da empresa: G.I. Joe, M.A.S.K, ROM: Spaceknight, Micronauts e Visionaries. Assim como a Marvel fez, cada uma dessas franquias teria filmes próprios, mas se encontrariam depois em filmes de crossover.

E se formos nos basear no que já foi feito pela parceria Hasbro/Paramount, temos motivos pra não esperar os melhores filmes de ação. Os dois G.I. Joe não são conhecidos por serem grandes obras. E se a gente ainda levar em consideração a série Transformers, o outro fruto surgido nesses estúdios, podemos nos preocupar de forma legítima pela qualidade desse futuro universo cinematográfico.

A propósito, Transformers vai ganhar um universo separado das demais franquias Hasbro no cinema, com mais de 10 filmes planejados para os próximos anos, mostrando histórias de origem e aventuras solo de personagens como Bumblebee. E sim, Michael Bay é uma das principais pessoas envolvidas na construção do universo cinematográfico Transformers, então pode começar a roer as unhas.

 

Dracula

Monstros da Universal

A Universal é responsável por vários filmes clássicos de terror, protagonizados por Drácula, A Múmia, O Lobisomem e Frankenstein. E o estúdio decidiu reviver esse personagens icônicos com um novo universo compartilhado no cinema.

O primeiro passo já foi dado, quando a Universal lançou, em 2014, Drácula – A História Nunca Contada. E se esse filme serve de base para um novo universo cinematográfico, já temos razão pra ficarmos apreensivos. O longa-metragem não só é de qualidade medíocre, mas também aponta um direcionamento muito diferente do estúdio em relação aos monstros clássicos, já que ele parece mais interessados em fazer filmes de ação com esses personagens, e não obras de terror, como eram originalmente.

 

Batman v Superman

DC Comics

Isso não é segredo pra ninguém. A DC Comics quis correr atrás do prejuízo na corrida por super-heróis nas telonas e começou a criar seu próprio universo este ano, com Batman v Superman. Em breve, teremos filmes solo de Aquaman, Mulher Maravilha, Ciborgue, Flash, Batman e, é claro, o grande crossover: Liga da Justiça.

E por que podemos ficar preocupados com a qualidade de todos esses filmes do novo universo DC Comics nas telonas? Eu só digo uma coisa: Batman v Superman.

OS IMPREVISÍVEIS

Ghostbusters

Ghostbusters

Os clássicos filmes Os Caça-Fantasma são extremamente queridos por muita gente. E a franquia vai retornar aos cinemas muito em breve, com o novo filme protagonizado apenas por mulheres. O primeiro trailer desse longa já teve uma repercussão extremamente negativa na internet, mas a verdade é que não dá pra saber se o filme vai ser bom ou não só julgando por um trailer. Raramente dá pra fazer isso com precisão, na verdade.

Além do novo Caça-Fantasmas com uma equipe feminina, a Sony também prepara outro filme protagonizado por um time masculino pra depois unir ambos grupos em um filme de crossover.

Hanna Barbera

Hanna Barbera

Pois é, até a Hanna Barbera quer entrar no jogo dos universos cinematográficos. E o primeiro passo vai ser dado com um novo filme de Scooby Doo. Ainda não foram oficializados detalhes sobre quais outras franquias da empresa serão levadas ao cinema para compor o universo compartilhado e conviver com a equipe do cachorro detetive. Mas vale lembrar que vários desenhos clássicos fazem parte do catálogo deles, como Os Jetsons, Os Flinstones, Johnny Quest, A Corrida Maluca e Zé Colmeia.

Como não se tem mais detalhes sobre esse futuro universo, não dá pra saber muito bem o que esperar dele. Só sei que eu não acharia uma má ideia ver a turma do Scooby Doo dividindo a tela com Johnny Quest e cia.

                                                                                                     ———————-

Você provavelmente notou que tem uma palavra constante neste post sobre universos compartilhados: crossover. Pois é, a união de personagens diferentes em uma mesma obra tá extremamente na moda. E se você quiser explorar esse tema ainda mais, você deveria ver o novo episódio do meu canal no YouTube, o EntrePlanos! Nele, eu tento entender por que a gente gosta tanto de ver crossovers. Clica aí!

Gostou da matéria? Apoie o Acabou de Acabar no Patreon!

Comments

comments