Fala, pessoal! Aqui é a Janda Montenegro, produtora, RP e muitas outras funções aqui do Acabou de Acabar. J Semana passada fomos convidados pela Paris Filmes para a cabine de “A Bailarina”, um filme que surpreendeu bastante.

Para começar, a animação é uma produção franco-canadense, logo, é falado em francês no original. Na Paris de 1869, uma jovem órfã, Félice Miliner, decide se encher de coragem e, junto com seu melhor amigo, Victor, eles fogem do orfanato em que estão para correr atrás de seus sonhos: o dela, dançar como bailarina no Grand Opera, e ele, se tornar um grande inventor.

Ao longo da 1h30 do filme, acompanhamos o empenho dos dois em conseguir alcançar seus sonhos – uma pequena aposta que fazem entre si. É o tipo de história inspiradora, especialmente para crianças, sobre correr atrás dos seus sonhos, se empenhar em ser o melhor possível, mas, também, saber seus limites e a importância de ter pessoas ao seu redor que apoiam o seu sonho contigo.

É bem bacana ver a Paris de fim de século XIX em uma animação. Para quem mora no Rio de Janeiro, é possível ver as semelhanças arquitetônicas de ambas as cidades. Além disso, o filme se passa justamente em um período de transição, o surgimento da Revolução Industrial e a origem de diversos mecanismos e invenções que viriam marcar o século seguinte. Um exemplo é a construção da própria Torre Eiffel, onde Victor encontra uma espécie de estágio de aprendiz.

Na versão brasileira, a protagonista Félice é dublada pela atriz mirim Mel Maia, possivelmente o único ponto baixo do filme, por gerar uma confusão ao expectador: na história, presumimos que a jovem bailarina tem por volta de uns 14 anos talvez, não só por sua desenvoltura na vida mas também porque ela pode trabalhar como ajudante; com a voz da atriz Mel Maia, a sensação que o expectador tem é que a personagem tem bem menos idade – talvez uns 9 anos – e isso gera confusão de aceitação.

Com exceção da dublagem, o filme é uma graça, vai agradar tanto a meninas quanto a meninos e é um ótimo passatempo para as férias.