O primeiro grande filme de suspense/terror de 2017 finalmente chega ao circuito brasileiro! Apesar da continuação da franquia “O Chamado” ter sido lançada no início do mês, a expectativa era bem maior para “A Cura” (A Cure for Wellness), novo longa do diretor Gore Verbinski (que também dirigiu o primeiro filme da franquia “O Chamado” e também faz a produção deste aqui).

O jovem e cético executivo de finanças Sr. Lockhart (interpretado por Dane DeHaan, mais conhecido pelo seu papel em “O Espetacular Homem-Aranha”) acaba de ser promovido na multinacional financeira em que trabalha, porém o corpo diretor pede que ele faça uma viagem relâmpago a um spa nos Alpes Suíços para trazer de volta um CEO que se refugiara neste local para espairecer e nunca mais voltou. Lockhart, então, parte para uma cidadezinha isolada e de..scobre que o spa na verdade funciona em um castelo medieval, onde os pacientes estão internados ali voluntariamente para se curarem de uma espécie de mal que nos assola a todos. Para conseguir trazer esse CEO de volta para Nova York, Lockhart se vê envolvido em uma trama suspeitosa envolvendo médicos sombrios e pacientes estranhamente simpáticos, numa paisagem de tirar o fôlego e distrair as mentes.

Veja aqui o trailer do filme:

 

O filme começa ok, desenvolve para um suspense bacana e vai envolvendo o espectador aos poucos. Apesar da experiência prévia com o gênero do terror, Gore Verbinski parece ter sentido a necessidade de apontar os elementos óbvios da trama para o espectador (contando que este não conseguisse descobri-los sozinho). A câmera e a fotografia funcionam bem em enfatizar o que é importante na trama, e o jogo de luzes ajudam a construir um clima de tensão, contrastando tons de cores que vão escurecendo durante o longa.

O grande porém de “A Cura” é a duração dele: são 2h27mins que poderiam ser tranquilamente apenas 1h40 ou algo assim. A sensação que se tem é que o diretor quis incluir na versão final todas as cenas que gravou, sem cortar ou editar, o que acabou tornando o resultado final cansativo. O ideal é ver a primeira hora do filme e os quarenta minutos finais, pois no terço final ele ganha uma pegada bem bizarra de terror, fazendo referências a clássicos do gênero (tais como “O fantasma da ópera”, “Frankenstein”, “Tubarão”, etc.), com cenas chocantes que fazem você torcer o rosto pro lado.

O mais legal, porém, foi que a FOX convidou a equipe do Acabou de Acabar e alguns outros poucos veículos a participar de uma ação muuuuito legal baseada no filme: um grupo de cerca de quinze pessoas (incluindo nosso editor Diego Piana e nossa produtora e redatora Janda Montenegro) a ver um footage (cerca de 40 minutos promocionais do filme) em uma sala de cinema. Em seguida o grupo foi conduzido para um casarão na zona sul do Rio de Janeiro para participar de uma ação de Escape exclusiva baseada no filme. Vejam as fotos:

         (fotos: Rogério Resende/ FOX Films)

Tivemos trinta minutos para encontrar o contrato que o Sr. Lockhart foi buscar na Suíça – só que estávamos dentro de um verdadeiro sanatório, cercados de leitos abandonados, amostras de urina, cadeiras de rodas, muletas e objetos estranhos, sem contar os enfermeiros, com ares medonhos, que mais assustavam que auxiliavam o grupo. Felizmente fomos mais espertos e conseguimos decifrar todas as pistas dentro do prazo, e saímos vivos ( e sãos!) de mais essa experiência escape.

Obrigado pelo convite, Fox, por nos levar à loucura com essa ação! =D